Curiosidades sobre a dengue



Segundo o Ministério da Saúde, até o dia 7 de março, o número de casos da doença representa um aumento de 162% em comparação ao mesmo período do ano passado, já são 224 mil casos de dengue no Brasil. No interior de São Paulo existem várias cidades com surto da doença.

Há muitas teorias sobre a origem do termo “dengue”, mas a mais conhecida diz que a palavra tem origem espanhola e significa “melindre” ou “manha”. Outra versão diz que a expressão vem de países árabes, com o sentido de “fraqueza”. Há também os que garantem que a palavra surgiu da expressão “ki dengu pepo”, da língua suáli, idioma oficial do Quênia e de outros países africanos.

Já o nome “Aedes aegypti” é originário, como o nome dá a entender, do Egito. O mosquito saiu do continente africano em direção às Américas e, mais tarde, alcançou países da costa oeste africana. O mosquito foi identificado cientificamente em 1762, quando foi chamado de Culex aegypti, ou seja, mosquito egípcio.

Inicialmente, achava-se que a dengue era uma doença exclusiva de países tropicais, devido ao fato de o Aedes aegypti, mosquito transmissor da virose, se reproduzir com mais facilidade em locais com altos índices de chuva e clima quente. No entanto, estudos recentes já comprovaram que o vetor da dengue também já consegue se reproduzir em países europeu, devido as transformações ambientais que o país vive.

O Aedes aegypti não consegue voar em alturas mais altas do que 1,5 metros e também não é capaz de fazer voos mais longos que cerca de 200 metros. No entanto, isso não significa que ele não alcance andares mais altos de prédios ou se deslocar para outros bairros ou cidades. Por incrível que pareça, o mosquito pode se locomover “pegando carona” em um ônibus ou carro e até mesmo subir em um elevador. Ele costuma procurar lugares mais escuros para ficar e, por isso, se esconde muitas vezes em quinas, inclusive de meios de transporte.

Existem quatro sorotipos do vírus da dengue conhecidos por cientistas. Aqui no Brasil, o tipo 4 tem feito mais vítimas, pois a taxa de pessoas imunes a ele ainda é pequena, por ser novidade. Há registros de que o tipo 5 do vírus da dengue já foi identificado em alguns locais, mas nenhum trabalho científico ainda foi publicado sobre isso.

A dengue é mais comum em países tropicais, pois o clima se torna mais favorável para a reprodução dos mosquitos. No entanto, estudos recentes já comprovaram que o vetor da dengue também já consegue se reproduzir em países europeu, devido as transformações ambientais que o país vive.

Além da dengue, o Aedes Egypti pode ser responsável pela febre chikungunya.

Apesar de conseguir picar outros animais, o Aedes aegypti só transmite o vírus da dengue para humanos. Por isso, não se preocupe: seu cachorro e nem seu gato não vão ter dengue se for picados pelo Aedes.

Postar um comentário

0 Comentários